Apple atualiza MacBook Pro com tela Retina


A Apple atualizou na manhã desta terça-feira (29), a sua liinha de notebooks profissionais MacBook Pro com tela Retina. Os modelos de 13 polegadas contam agora com 8GB de memória RAM por padrão (Antes era 4GB). Já o modelo maior, de 15 polegadas, agora vêm com 16GB por padrão. Nos Estados Unidos, o modelo de 13 polegadas sem tela Retina e o modelo topo de linha de 15 polegadas tiveram reduções de preço em $100. Aqui no Brasil, apenas o modelo de 15 polegadas recebeu um corte de preço (Antes R$12.999 e agora R$12.499).

  • MacBook Pro (Sem tela Retina): Intel Core i5 dual core de 2,5GHz, 4GB de RAM e Disco rígido de 500GB, por R$5.299;
  • MacBook Pro com tela Retina (13 polegadas): Processadores Intel Core i5 dual core variando de 2,6 GHz a 2,8 GHz, memória RAM de 8GB por padrão e opções de 128GB, 256GB e 512GB de SSD (Disco de Estado Sólido). De R$6.699 a R$9.199.
  • MacBook Pro com tela Retina (15 polegadas): Intel Core i7 quad core de 2,2GHz a 2,5 GHz, memória RAM padrão de 16GB e opções de SSD de 256GB e 512GB. De R$9.999 a R$12.499.

Você já pode encomendar os notebooks (http://store.apple.com/br/buy-mac/macbook-pro). O prazo de entrega é de 2 a 3 semanas.

Texto: Pedro Nunes

 

Tudo sobre o Fire Phone, aposta da Amazon no mercado móvel

Divulgação Amazon

Divulgação Amazon

A Amazon anunciou mês passado, em um evento para jornalistas e clientes selecionados da empresa, a sua mais nova aposta de hardware: o Fire Phone ($199 com contrato de 2 anos. Exclusividade da AT&T) . Trata-se do primeiro smartphone fabricado pela gigante do e-commerce. Passado o hype do anúncio, será que vale a pena investir no aparelho?

*Apenas esclarecendo que o Fire Phone está disponível apenas nos EUA. Não há qualquer informação se a Amazon pretende expandir a distribuição do aparelho.

Afinal de contas, quais são os diferenciais do Fire Phone?

O Fire Phone conta com a tecnologia Dynamic Perspective. Cinco câmeras estão localizadas na frente do aparelho. Elas estão ali para rastrear o movimento da sua cabeça e do smartphone, fazendo com que apps e games possam ser controlados apenas mexendo sua cabeça. Na teoria, a idéia parece ser bacana, mas nos primeiros reviews do aprelho, não houve muita empolgação, já que a tecnologia não beneficia tanto assim o usuário no dia a dia. Alguns jogos já tiram proveito da tecnologia. To-Fu Fury e Saber´s Edge. Com esses games, o jogador pode se sentir dentro da história, explorando cenários e personagens apenas com o movimento da cabeça. A dúvida que paira no ar é: será que os desenvolvedores vão abraçar a idéia e criar aplicativos específicos para o Fire Phone? Isso só o tempo dirá…

Outro diferencial do Fire Phone se chama Firefly. Ele reconhece diversos itens, que vão desde livros e revistas, a músicas e vídeos. Para usar, o usuário aperta apenas um botão e aponta para um objeto. O sistema automagicamente reconhece o objeto e o linka para, adivinhem? A página do produto na Amazon! As análises do aparelho mostraram que o Firefly é um sistema bastante promissor, mas que ainda falha. ‘’O Firefly pode reconhecer um monte de coisas, mas é incrivelmente inconsistente’’ escreveu David Pierce, do The Verge. Diversos produtos testados não foram ‘lidos’ pelo aplicativo. Não se esperava outra coisa, já que se trata de uma tecnologia nova e que vai avançar muito nos próximos anos. A propósito: o SDK (Software Development Kit ou Kit de Desenvolvimento de Software) também está disponível para o Firefly’.

Existem outros diferenciais do aparelho, como por exemplo:

O MayDay oferece suporte por vídeo 24 horas, 7 dias por semana. Um atendente da Amazon ajuda o usuário a usar o novo telefone. Simples e prático. Essa função, que já estava presente nos tablets da Amazon há um tempo, agradou a maioria dos jornalistas.

A Amazon também está com uma oferta especial: se você comprar um Fire Phone, ganha automaticamente 1 ano de Amazon Prime (regularmente, custa $99/ano). Com o Prime você pode receber suas encomendas em até dois dias, além de desfrutar de diversos títulos de álbuns, livros e filmes gratuitamente.

Vai pegar?

Essa é a grande questão. Será que o Fire Phone pode bater de frente com iPhones e Galaxys da vida? Muitos acreditam que não. Pelo software confuso (baseado no Android) e a falta da suíte de apps do Google, o Fire Phone pode se tornar um calcanhar de aquiles para a Amazon. É fato que ele vai agradar os consumidores fiéis da gigante de Seattle, mas ela vai precisar comer bastante feijão com arroz pra chegar ao nível de Apple e Samsung.

Abaixo, confira a análise do aparelho, feitas pelo  The Verge e do Gizmodo, principais sites de tecnologia:

The Verge: http://www.theverge.com/2014/7/22/5923697/amazon-fire-phone-review

Gizmodo:  http://gizmodo.com/amazon-fire-phone-review-a-shaky-first-step-1608853105

Texto: Pedro Nunes